Monday, 28 July 2008

Justiça à moda do Porto

Tomem atenção à ultima frase desta noticia, quando o juiz comenta a sentença dada!!!

Porto, 28 Jul (Lusa) - O indivíduo que baleou os vizinhos por acreditar que um deles, pelo facto de ser homossexual, estaria a sodomizar o seu gato foi hoje condenado, no Tribunal São João Novo, Porto, a cinco anos e seis meses de prisão efectiva.
José Maria Correia, 53 anos, empregado de mesa há 32, foi condenado pelos crimes de homicídio na forma tentada e detenção de arma proibida.

O tribunal deu como provado que, em 27 de Outubro de 2007, José Correia pediu a Anabela Cruz Silva (atingida pelos disparos), que se encontrava no pátio das habitações, que a ajudasse a resgatar o seu gato que havia fugido para um terreno contíguo. Na impossibilidade de Anabela Silva poder responder à solicitação do arguido, o vizinho José Pedro Macedo, que estava à janela da sua habitação e se apercebeu da situação, prontificou-se a ajudar no resgate. Quando José Correia viu José Pedro a tentar apanhar o gato começou a proferir expressões injuriosas sobre a sua orientação sexual.

Assim que consegue capturar o animal, o vizinho de José Correia desloca-se para a habitação do arguido, ficando Anabela Cruz no pátio, onde foi atingida pelos disparos de uma pistola Browning, de calibre 6.35, pertencente ao arguido. Provou-se ainda que José Correia acreditava que a pessoa no pátio era José Pedro e estava convicto de que "este era homossexual e que pudesse ter havido contactos de natureza sexual entre o vizinho e o gato".

O tribunal deu ainda como provado que José Correia agiu deliberada e conscientemente com o propósito de tirar a vida a José Pedro, considerando a sua postura durante o julgamento "profundamente desconcertante" e com um "comportamento homofóbico". O juiz-presidente, João Amaral, considerou que o motivo que desencadeou os factos "é torpe". "Dar um tiro em alguém por ser homossexual e por supostamente ter tido relações sexuais com um gato que ajudou a resgatar, e por isso o animal ter ficado paneleiro, é talvez o motivo mais torpe que eu já vi na minha vida", frisou o magistrado.

5 comments:

Boo said...

Gostei da expressao "e por isso o animal ter ficado paneleiro", mas tipo o juiz tambem e homofobico?
Oh minha nossa...

Tuga em Londres said...

Fiquei assim pasmada a olhar para o ecrã com essa notícia. Como é que isso é possível?

Músico Guerreiro aka Melões said...

bem!!! nem sei que dizer, mas como diz a boo, parece-me que o juizinho tambem tem o seu que de homofobia.
abraco

Joana said...

esta estória foi um riso...pois, o magistrado não esteve, de modo algum, no seu melhor...enfim!

Mconcept said...

oi!
sou nova na era dos blogs, mas não resisti deixar um comentário:
além do ridículo da situação, a sentença é ainda mais ridícula, apenas 5 anos e 6 meses de prisão, por deliberadamente tirar uma vida???
Mas hoje, nas noticias, fala-se de casamento homossexual, grande diferença de um ano para o outro...