Friday, 5 June 2009

É pá, não me fodam!!!

Há dias em que desculpo a tacanhez britânica. Há alturas em que engulo a idiotica maneira de ser deles, a prepotência e o desdém por tudo o que não é "british", e que chega a raiar a mais pura estupidez e ignorância. E há dias em que me apetece explodir de raiva e "ir à tromba" dos energumenos que ainda não tiraram a pala dos olhos e continuam a andar pela vida qual burros atrás da cenoura no fim do pau!

Vem isto a propósito do artido que vinha no Metro de hoje. Para quem não leu, era sobre Lisboa. Na secção "Out of Office", um tal de Kieran Meeke parece vir enaltecer a bonita capital portuguesa. Na verdade, não tratou mal a minha cidade, muito pelo contrário. Tem direito a alguns "awesomes", mas no fundo a reportagem perde mais tempo a descrever uma nova empresa de turismo que aluga carrinhos de três rodas com GPS do que realmente a falar muito sobre a cidade.

Claro que não foi isso que me irritou profundamente, ao ponto de me apetecer irromper pelos escritórios da Associated Newspapers Limited ali para os lados de High Street Kensington, e espetar com a cabeça deste senhor dentro de uma sanita recém utilizada. Irrita-me a falta de pesquisa antes de escrever o texto; irrita-me o desconhecimento de causa sobre aquilo que escreve; irrita-me ter de utilizar chavões pró-britânicos para fazer com que o leitor se interesse pelo que escreve; irrita-me a sua ignorância histórica!

Senão vejamos:
1 - O senhor Meeke começa a sua prosa dizendo que, tal como aprendemos na série de tv "Sharpe", Portugal é o mais antigo aliado britânico;

2 - Essa ligação estreita entre os dois países "salta aos olhos pela presença em Lisboa dos mesmos marcos de correio vermelhos que há no Reino Unido" (tinha de ser algo que o Reino Unido deu a Portugal, e nunca o contrário, não é?);

3 - Em caixa colorida, alerta para o facto de ter sido vítima de carteiristas por três vezes no mesmo dia (algo tão estranho e surpreendente quando se vem de um país sem criminalidade, não é?);

Com estas três bocas em pouco menos que uma página de jornal já eu estava vermelho de raiva e prestes a gritar. Mas o senhor não se ficou por aqui. Isso seria muito fácil...
O senhor Meeke consegue ainda descrever o Elevador de Santa Justa como tendo sido desenhado pelo "pouco conhecido" engenheiro francês Gustave Eiffel!!!! Aqui saltou-me a tampa!! Mas este senhor é deste planeta? Pouco conhecido? Eiffel, tal como Torre Eiffel, que aliás foi construída 12 anos antes do Elevador?

Mas se ainda me consegui conter com essa pérola do conhecimento britânico (vulgo "if it's not british I couldn't give a damn"), passei-me de vez quando descreve o Mosteiro dos Jerónimos como tendo sido erguido para celebrar o regresso de Vasco da Gama daquela que foi a primeira viagem de circum-navegação do Mundo. Como é possível dizer-se tal barbaridade (já para nem falar de dois verdadeiros erros históricos) em apenas 20 palavras?

Não aguentei e quando cheguei ao escritório seguiu um email para o editor desta secção do jornal a agradecer o facto de terem decidido figurar a minha bela cidade nas suas páginas, mas que quando voltarem a ter vontade de o fazer novamente, sentem-se numa esplanada e deixem a vontade passar. Os Portugueses e os amantes da História Mundial decerto agradecem!

15 comments:

Cherry said...

Olha ia escrever um post exactamente sobre isso! Acho incrível a estupidez do artigo! Durante anos andei de transportes em Lisboa e NUNCA vi um carteirista (atençao, nao estou a dizer que nao existam) e nunca vi as pessoas com ar preocupado e agarradas às malas como esse idiota escreve no artigo! Quanto ao elevador de Santa Justa foi construído por um engenheiro francês que se pensa ter sido aprendiz de Gustav Eiffel e não pelo próprio. E tem imensos erros ortográficos com "barrio alto" e avenida de libertad"... enfim, uma falta de pesquisa escandalosa! É engraçado porque quando acabei de ler o artigo tambem pensei imediatamente que devia mandar um mail para la a reclamar e acho que é mesmo o que vou fazer. É de uma ignorância extrema.

Anonymous said...

Vasco, mto bem! Afinal, sempre temos português no Reino Unido.Às vezes até parecia q tinhas virado 'beef'...Sugiro, uma versão inglesa do post, só para q os 'poor things' consigam perceber do q falas. Adorei 'energumenos' e corrige artido, sff***

Pedro Dos Santos said...

Esse artigo não surpreende a minha opinião sobre o baixo IQ Britânico. Relembro o caso do Finantial Times que publicou num artigo o mapa com Algarve completamente cercado por "Espanha". Ou seja Alentejo e o resto de Portugal foram para as couves!!! Errrr... Portugal fica na "América do sul, junto ao Panamá e Paraguai", tal como um "bife" (não influênciado por álcool) me disse um dia.

Afrika said...

Devias ter ido la ao local de trabalho do dito "jornalista" e ter-lhe enfiado a cabeça na sanita!

Lua said...

Olha, não querendo defender o senhor (que não quero), acho que ele não fez mais nada do que resumir o que leu em sítios como estes: - http://pt.wikipedia.org/wiki/Mosteiro_dos_Jer%C3%B3nimos
- http://en.wikipedia.org/wiki/Mosteiro_dos_jer%C3%B3nimos

Isto é, em vez de contar todos os factos principais, contou só o final!


Para além disso, por mais chavão que seja, um dos primeiros alidados (e um dos mais importantes) de Inglaterra foi Portugal. Não quer com isto dizer que Portugal valorize o facto em demasia (agora) ou não tenha feito mais na vida naquela altura.

Eu não li o artigo mas por aquilo que aqui escreveste parece-me, simplesmente, um mau artigo de turismo como há tantos e em todos os países - dirigidos aos rednecks que querem 'cá dentro lá fora'.

jojo said...

no outro dia alguem pôs num blog um link para um artigo de turismo do yahoo onde se lia que o mirandês é bastante falado pelos lisboetas.

No próprio site de turismo da CML está uma tradução péssima para inglês, diria mesmo, uma descrição em "estrangeiro" das festas populares e tal.
diz que o St. António é o santo padroeiro dos fazedores de fósforos. Saint patron of the match makers....
Com fontes destas como queres que os bifes escrevam coisas decentes?

Boo said...

Eu ca li o artigo e e de facto de muita burrice...podia-se dizer que e um artigo mal escrito de turismo como sugere a Lua, mas a verdade e que os jornalistas(pelo menos os minimamente a serio) sao obrigado a verificar factos, nomes de sitios, etc.
A mim nao me choca ele dizer que se nos temos marcos do correio e porque a ideia foi tirada de Inglaterra, e penso que nao se esta a contestar que de facto ha uma alianca de ha muitos anos de Portugal/Inglaterra, e pena e que as fontes dele sejam uma serie...nos estudamos isso na escola.
Mas enfim, a mim o que me lixa e a historia mal contada, todos os nomes errados(sim, eu acho que ele nao acertou em nenhum...), os tugas todos agarrados a mala(com um toni destes a olhar para eles nao admira...)e as 3 vezes que ia sendo assaltado. Pois que toda a gente sabe que nos electricos de certas zonas e mais complicado, mas dai a Lisboa(que nao e uma cidade pequena!)ser uma concentracao de crime e de facto relatar tal coisa num jornal de grande circulacao como e o Metro, acho que e uma filha da putice.

Anonymous said...

Olha la, e que tal escreveres para o jornal? Sobre este assunto?

Anonymous said...

Também li esse pseudo artigo e senti exactamente a mesma coisa... o que mais me irritou foram mesmo os erros ortográficos. Por amor do diabo, custava muito apontar como deve de ser ou pesquisar no google? 'For crying out loud' lolol

Jill

Marshmallow said...

Será que o senhor também leu o artigo que o Jornal Expresso publicou a 3 de Maio intitulado "Os carteiristas do 28"?
Em relação aos assaltos, infelizmente não andará muito longe da verdade!
Mas parece-me que os Ingleses não são muito bons em história...
Deu-me uma coisinha má quando a minha filhota chegou a casa com a noção que enquanto os Ingleses foram para a India ajudar os "coitados" dos Indianos, nós Portugueses fomos lá...roubá-los!

jojo said...

Só para acrescentar uma coisa...
Uma vez o British Museum assisti a uma visita guiada. O guia explicava que o aquele instrumento arcaico de navegação marítima chamado Astrolábio tinha sido inventado pelos inglêses. (WTF!)
Em inglês diz-se Astrolabe. :D
Agora eu gostava de saber de onde vem a palavra Astrolabe. Será de Astro + lábio?
Abandonei de imediato a visita guiada, achei que era demais.

yevgeny said...

Verdadeira delícia!

Depois diz aí quando tiveres resposta do autor!

No meu blog até criei uma secção para meter esses brilhantes momentos de inspiração dos bifes:

http://my.opera.com/yevgeny/blog/index.dml/tag/Ohh%20my%20goodness%20me...

Mas a melhor foi quando uma bifa se saíu com a pergunta:
"Is Porto the slang for Portugal??"

Noiva Judia said...

Realmente, é de deixar qualquer tuga que se preze com os cabelos em pé. Fizeste muito bem em escrever para lá a reclamar. É para eles verem que as barbaridades que escrevem não passam ao lado de quem as lê.

Ana Filipa said...

Eu perdi esse "belo artigo", mas fizeste muito bem em ter mandado o tal mail para a edicao.

Pikul said...

Também li esse artigo e também me deixou muito irritado, especialmente o facto de ele chamar o Bairro Alto de Barrio Alto...
Também enviei um mail para contestar muitos dos pontos no artigo.
Muito irritado mesmo...