Wednesday, 28 March 2007

De volta aos anos 60...

Já alguma vez imaginaram o que seriam as noites dos nossos pais e tios quando tinham a nossa idade? Eu estou a viver isso hoje!! Desde manhã que não funciona a televisão. Podem parar de rir! Acreditem que não tem graça nenhuma!! Logo hoje que começava a terceira série do The Apprentice (como eu adoro ver o Sir Alan Sugar a esticar o dedo incriminatorio para um gajo qualquer e berrar "YOU'RE FIRED"!!!)... Telefonei para o apoio a cliente e explicaram-me que a Virgin Media está a fazer "alguma coisa nos códigos dos canais nas boxes que vinham da Telewest" (palavras dele tal e qual!) e que "devia tentar desligar da ficha durante uns 5 minutos e ligar outra vez, para ver se resolve. Se não resolver, tente mais vezes a mesma coisa" (!!!!!!!).


Eu quero é que alguém faça alguma coisa na Virgin Media, não quero que me mandem fazer o que obviamente foi a primeira coisa que fiz!!! No final, depois de me fartar de reclamar, lá marcaram uma visita do técnico para a próxima terça-feira de manhã, não antes de me voltar a dizer para ligar e desligar variadas vezes durante o dia... Pelo menos teve a decência de dizer que ia descontar estes dias sem tv da conta do mês... Enfim....

Hoje dei por mim a relembrar a razão pela qual sempre disse que gostava de viver em Londres. Já fazia muitos dias que não ia de manhã cedo para o centro e passeava calmamente pelas ruas ainda vazias de turistas. Dei por mim de volta a 1999, quando pela primeira vez vi Londres de perto e me apaixonei por ela. Confesso que de vez em quando ainda me belisco para ver se não estou a sonhar que estou a viver aqui. Londres é uma cidade maravilhosa, cheia de recantos fabulosos mas, acima de tudo, adoro que me faça abrir a boca de espanto ao virar uma esquina familiar e dar de caras com algo novo. Foi exactamente o que me aconteceu hoje em Carnaby Street. Conheço de olhos fechados esse bairro comercial. Acompanhei a transformação da zona desde uma simples rua de lojas de lembranças e "armadilhas para turistas" até ao verdadeiro centro comercial de quase luxo que hoje é o bairro. Vi chegar as mega-lojas da Puma, Quiksilver, O'Neill, Merc, Converse, Ben Sherman... Vi desaparecerem as caves dos indianos que vendiam t-shirts ranhosas de bandas obscuras e botas de biqueira de aço...


Mas hoje, ao percorrer a Marshall Street, dei de caras com uma instalação fabulosa: nas traseiras do edifício da Cosmopolitan alguém colocou uma gigante tomada, de onde sai uma ficha eléctrica cujo cabo cintilante entra para o terraço do edifício. Não diz de quem é nem porquê ali... mas também nem é preciso. Em Londres, a arte aparece a cada esquina para surpreender quem passa, sem aviso, sem explicação!



Lá fui hoje até Kettering para reunir com a editora da revista de moda que me queria conhecer e trocar ideias. Vim de lá com o convite para escrever uma página por número, que incluirá uma coluna de opinião sujeita ao tema base da revista e o resto da página sujeita ao tema "O que procura uma agência num(a) modelo". Estou radiante! Mais um sonho que vejo concretizado, escrever numa revista ligada à indústria.

A dona da agência ligou esta tarde a dizer que uma modelo americana que recomendei vai a um casting para um novo anúncio internacional da Sprite... "fingers crossed"!!!!

Por hoje já chega... beijinhos e abraços!!

PS. Parabéns à selecção portuguesa que foi empatar a Belgrado. Ouvi o relato online na Rádio Renascença, porque a nossa querida RTP Internacional esqueceu-se dos emigrantes que não recebem a RTP via parabólica e decidiu não transmitir o jogo pela net!!! Belo serviço...

O som de hoje nos meus headfones é:


The Proclaimers ft Brian Potter & Andy Pipkin
"(I'm Gonna Be) 500 Miles"
2007, EMI
Pop-pimba (versão 2007 para o programa de caridade Comic Relief, com participação especial das personagens de comédia criadas por Peter Kay para a série "Phoenix Nights" e por Matt Lucas para a série "Little Britain")

No comments: