Tuesday, 4 September 2007

Londres sem Metro... eu gostei da experiência!

Quem, tal como eu, viveu em Lisboa, está mais que habituado a greve nos transportes públicos. Por essa razão hoje não me importou minimamente que o Metro de Londres tenha iniciado 3 dias seguidos de greve (que nem sequer é geral).

Bastou apanhar o comboio das 7.40 em vez das 7.56 para chegar a Victoria sem ainda se sentir a força dos números, isto é, os milhares de pessoas que viajam todos os dias do sul para a capital. O autocarro que apanhei estava vazio e foi uma viagem bastante rápida até Oxford Circus, seguida de uma caminhada por uma Carnaby Street completamente deserta até ao emprego.

Fiquei admirado, isso sim, quando alguns dos meus colegas decidiram ficar em casa sob pretexto da greve, ou quando li os jornais da tarde e me dei conta de desacatos nas principais estações, onde grupos de pessoas lutavam por um lugar no autocarro em plena hora de ponta. Mas pergunto eu: Se já se sabia desde sexta-feira que ia haver greve do metro e que todos os seus utilizadorees iriam usar autocarros, porque é que as pessoas decidem tentar a sorte e virem para Londres no comboio habitual? É óbvio que vai haver problemas nos transportes públicos!!

Muita gente disse mal da greve do metro, mas eu faço minhas as palavras de um jovem que foi entrevistado pela BBC Radio 1 logo de manhã. Quando questionado sobre como esta greve o estava a afectar, ele respondeu: "Estou a aprender novamente a respirar Londres, a ver a cidade em todo o seu esplendor, a reparar nos pequenos pormenores que me escapam diariamente quando entro para o interior da terra para seguir no metropolitano". Claro que não seria prático ir para o trabalho todos os dias de autocarro, e confesso que sou preguiçoso demais para me levantar 15 minutos mais cedo todos os dias para apanhar o comboio anterior ao habitual, mas de vez em quando sabe ver a luz do sol iluminar as ruas de Mayfair no caminho para mais um dia de trabalho.






















Dois parabéns antes de terminar por hoje. O primeiro para a equipa do Benfica, que finalmente decidiu calar os críticos e mostrar a sua garra. O segundo para o Tiago Pires, que acaba de ser convidado a concorrer no Circuito Mundial de Surf do próximo ano, mesmo que a Qualifying Series (onde está em segundo) ainda não terminou. Um exemplo de dedicação a um desporto que em Portugal ainda é visto como um passatempo de betinhos!

1 comment:

Ana said...

A mim a greve tambem foi igual ao litro. Fiz como tu, tamb'em fui um pouco mais cedo, mas apanhando o autocarro de Oval ate chegar a Green Park apenas demora uns 40minutos, por isso 'e quase igual a ir de metro. Alias, ate prefiro porque posso estar a ler, enquanto que no metro esta sempre tao cheio que nao da espaco para ler nada. Com este comentario, tambem respondi ao teu que me tinhas deixado.
TugaemLondres